Noticias

  • NUCLEP recebe título de empresa cidadã e seu gerente de contabilidade, o diploma de mérito contábil

    A NUCLEP recebeu na última quarta-feira (11/12), em solenidade no auditório do Conselho Regional de Contabilidade do Rio de Janeiro (CRCRJ), o Certificado Empresa Cidadã. A certificação, realizada pelo Conselho Regional de Contabilidade do Rio de Janeiro (CRCRJ) e pelas Federações das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan); e do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado (Fecomércio RJ), reconhece as boas práticas de responsabilidade socioambiental adotadas pela empresa em 2019.
     
    O Gerente de Contabilidade da empresa, Francisco Viana, responsável pelos relatórios enviados pela NUCLEP, também teve seu trabalho reconhecido com o Diploma de Mérito Contábil – Empresa Cidadã, evidenciando a sua dedicação, compromisso e seriedade.
     
    “Algumas pessoas acreditam que o papel contabilidade é trabalhar com números e apurar impostos. Porém a contabilidade é maior que isso, é utilizar dos números e apresentar para quem seja seu usuário da informação. Foi o que fizemos nesse momento transformando números em resultados para a sociedade e para nosso Estado”, disse.
     
    Em encontro hoje (12/12), com o presidente da NUCLEP, C. Alte Carlos Henrique Silva Seixas, o Gerente falou sobre a solenidade e da importância desse certificado para a empresa.
     
    “Ter um certificado como esse é mostrar como nos preocupamos em administrar o orçamento da NUCLEP com foco e investimento na própria sociedade, através do cuidado com a saúde, desenvolvimento social e ambiental sustentável e outros”, finalizou.
     
    A premiação, que está em sua 17ª Edição, além de estimular, reconhece que as empresas, nos seus programas de investimentos e orçamentos, estão comprometidas com os problemas sociais e ambientais, contribuindo para o desenvolvimento não apenas de suas atividades econômicas, mas sobretudo da comunidade do seu entorno.
     

  • Em encontro empresarial com espanhóis NUCLEP busca novos negócios

    O Diretor Comercial da NUCLEP, Nicola Mirto, participou nesta quinta-feira (12/12), do Encontro Empresarial Espanha-Brasil, evento que é organizado pela ICEX España Exportação e Investimentos, entidade análoga à APEX Brasil, e tem como objetivo estreitar a colaboração entre empresas brasileiras e espanholas em diversas áreas.
     
    Para Nicola, a presença da NUCLEP no evento se dá pela importância na identificação de oportunidades e cooperação empresarial - “Com a sinergia das empresas para desenvolvimento de projetos e tecnologias associadas, agregamos maior valor aos produtos da empresa. Dessa forma, conseguiremos viabilizar a participação em projetos estruturados, em contato direto com empresas e empresários espanhóis” – declarou o diretor.
     
    Realizado este ano no Rio de Janeiro, o evento foi iniciado com a palestra “Brasil: um novo marco interno e externo de atuação. Potencial econômico e oportunidades de negócio”, e contou com a presença de autoridades como o embaixador da Espanha no Brasil, Fernando Casas e o secretário de Desenvolvimento Econômico e Relações Internacionais do Estado do Rio de Janeiro, Lucas do Carmo, que deram a palavra de boas-vindas aos participantes.
     
    Estiveram também na solenidade o secretário Executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys e a vice-ministra de Comércio da Espanha e presidente do ICEX, Xiana Méndez, que atuaram como intervencionistas.

  • Centro de Treinamento da NUCLEP FORMA sua 37ª turma de Jovem Aprendiz

    O Centro de Treinamento Técnico – CTT realizou a cerimônia de conclusão do curso de Aprendizagem Industrial da 37ª turma de Jovens Aprendizes da NUCLEP, na última quinta-feira (05/12). A solenidade, que aconteceu no Auditório da Presidência, contou com a participação e prestígio da Diretoria Executiva, a equipe de instrutores e professores envolvidos no projeto de formação técnica e familiares dos jovens.
    O projeto completou 40 anos em 2019, e para o Presidente da NUCLEP, Contra-Almirante (RM-1), Carlos Henrique Silva Seixas foi uma enorme satisfação abrir a solenidade. “Já é a quarta vez que conduzo essa solenidade e é emocionante ver o resultado desse trabalho social da NUCLEP na alegria de vocês. É uma realização para a empresa ter a oportunidade de formar cidadãos brasileiros profissionalmente. ”, disse.
    Para o Diretor Industrial, CMG/EN Affonso Alves são nítidos os motivos para acreditar que essa turma, em específico, é especial.
    “Eles nos ensinaram muito com sua solidariedade no programa ‘Aprendiz Solidário’. Quando foi feito o desafio de trazer e transbordar inovações para a NUCLEP, rapidamente reagiram junto à equipe de professores com projetos de altíssimo nível.  É relevante dizer que neste grupo já temos empresários, futuros engenheiros e até mesmo, advogados”, disse.
    Os jovens chegaram com sonhos e saíram com a atitude e reponsabilidade de mudar e crescer. Antes mesmo de chegarem ao fim desses 18 meses, quatro alunos do CTT colocaram em prática seus conhecimentos e abriram uma empresa de solda.
    Para um dos microempresários e formandos, Eleandro da Costa Pereira, o grupo já deixa a NUCLEP com a certeza do fruto. “Sabemos que todo início de caminhada não é fácil, mas não vamos conseguir se não dermos o primeiro passo. E o nosso já foi dado ”, revelou.
    Escolhida como a oradora da turma, Thayna Theodoro Silva, agradeceu os funcionários do Centro de Treinamento, fez analogias de como a empresa enobreceu os atos, marcou e preparou cada jovem para o futuro. Thayna, também, homenageou os instrutores de Desenho, Caldeiraria, Solda, Manutenção Mecânica e Usinagem; as profissionais pedagógicas; e a auxiliar Administrativo, Maria da Graças, que neste período construiu um laço com a turma que ficará para sempre. “Tenho certeza que nosso processo todo dentro da empresa não seria possível sem a presença de vocês. Muito obrigada por desempenhar essa profissão tão lindamente”, disse emocionada.
    Ao encerrar a cerimônia o presidente da NUCLEP destacou como essa turma viveu intensamente essa experiência. “Deu para perceber que não foi só um aprendizado de curso. Vocês vão levar, principalmente, um aprendizado de vida, amizade e solidariedade. Na Marinha aprendemos algo muito importante, sentimento de turma. Parabenizo a todos os aprendizes, professores e familiares aqui presentes por essa etapa que venceram! O mundo está aberto para os senhores! ”, encerrou.
    O Centro de Treinamento Técnico surgiu em 1979, para qualificar os profissionais que construiriam os equipamentos de reposição para as usinas nucleares de Angra 1 e 2 e todos os equipamentos de Angra 3. Desde 2014, alunos já chegam com o Ensino Fundamental completo e focam toda ação no programa de qualificação.
    O curso de Aprendizagem Industrial é destinado à educação profissional de jovens aprendizes capacitados para atender as atuais exigências do mercado de trabalho. A turma de 2019 contemplou 33 jovens que, diante das ações didático-pedagógicas do curso, articuladas e integradas entre teoria e prática, receberam a qualificação profissional nas áreas de caldeiraria, desenho técnico, mecânica de manutenção, solda e tornearia.

  • Presidente da NUCLEP é homenageado no Tribunal de Justiça do Rio com o Colar do Mérito Judiciário

    O presidente da NUCLEP, Contra-Almirante (RM1), Carlos Henrique Silva Seixas, foi homenageado na última sexta-feira (6/12) com o Colar do Mérito Judiciário na sede do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), no Rio de Janeiro. Acomenda é a mais alta honraria do TJ-RJ concedida aos que tenham prestado relevantes serviços à sociedade e dessa forma, corrobora a contribuição e dedicação singulares do Contra-Almirante Carlos Henrique Silva Seixas com tudo que se compromete.
     
    “Em nossa sociedade, tão desigual, precisamos de pessoas que assumam o papel de semeador de mudanças e renovador de esperanças, ensinando-nos que cada objetivo alcançado e cada realização são sempre pontos de partida para novos desafios e que onde há uma vontade, há um caminho”, disse o Presidente do TJRJ, Desembargador Claudio de Mello Tavares, na entrega do Colar do Mérito Judiciário.
     
    A comenda, em metal dourado esmaltada em azul e branco, tem ao centro a insígnia do Estado do Rio de Janeiro, e a inscrição “Tribunal de Justiça, ano de 1974”, a ser usada com fita azul e branca.
     
    Para o C. Alte Carlos Henrique Silva Seixas, esse a comenda é o reconhecimento de um trabalho feito por toda uma vida. “Essa homenagem é resultado de uma construção feita ao longo do tempo e, principalmente, ao trabalho que vem sendo conduzido na NUCLEP nos últimos três anos. Hoje, através de uma Diretoria Executiva comprometida e determinada, apoiada na Ética e Justiça, estamos semeando novos rumos para a empresa, e procurando protegê-la sempre de acordo com as normas em vigor”, disse o C. Alte.
     
    Além do presidente da NUCLEP, foram agraciados o ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, o Governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, e o Senador Arolde de Oliveira.
    Nas fotos com o Contra-Almirante Seixas, sua esposa e filha, Regina Bello Seixas e Fernanda; os Desembargadores Caetano Ernesto Fonseca da Costa, e Elisabete Filizzola Assunção;o Gerente Geral de Recursos Humanos da NUCLEP, (CMG/ RM1) Alvaro Jose da Fonseca Costa, e sua esposa, (CF/CD) Silvia Maria Machado Ferraz; e o Vice-Almirante (RM1) Wilson Pereira de Lima Filho, presidente do Tribunal Marítimo do Brasil.
    FONTE: Comunicação NUCLEP.

  • NUCLEP prestigia inauguração pelo Presidente da República da 8ª Cascata de Ultracentrífugas da Usina de Enriquecimento Isotópico de Urânio do Brasil

    O presidente da NUCLEP, Contra-Almirante (RM-1), Carlos Henrique Silva Seixas, prestigiou na última sexta-feira (29/11), a inauguração pelo Presidente da República, Jair Bolsonaro, e pelo Ministro de Minas e Energia (MME), Almirante-de-Esquadra Bento Costa Lima Leite de Albuquerque Júnior, da 8ª cascata de Ultracentrífugas, na Fábrica de Combustível Nuclear (FCN) das Indústrias Nucleares do Brasil (INB), em Resende (RJ).
     
    A solenidade, capitaneada pelo presidente da INB, CMG (RM-1) Carlos Freire Moreira, deu entrada na operação da cascata, que aumentará em 20% a produção de urânio enriquecido no país, sendo possível produzir 60% do necessário para abastecer a usina nuclear de Angra 1.
     
    Com as presenças do Chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), General Augusto Heleno; do Ministro da Defesa, General de Exército, Fernando Azevedo e Silva; do Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Júnior, entre outras autoridades, a inauguração fez parte da primeira fase da implantação da Usina de Enriquecimento Isotópico de Urânio, um projeto em parceria com a Marinha do Brasil, que visa à instalação de dez cascatas Ultracentrífugas.
     
    O urânio que enriquecido abastece as usinas de Angra 1 e 2 e, no futuro, Angra 3, é resultado do processo ultracentrifugação, e criado no Brasil pelo Centro Tecnológico da Marinha de São Paulo, em parceria com o Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares.
    Foto: Marcos Corrêa/PR
    Palácio do Planalto

  • NUCLEP e Marinha assinam termo para instalação de Torre Meteorológica no Terminal Marítimo da empresa

    A NUCLEP e a Marinha do Brasil assinaram na manhã de ontem (4.12), um Termo de Autorização para a instalação de uma Torre Meteorológica no Terminal Marítimo da empresa, em Itaguaí. A Torre deverá funcionar como uma estação complementar e de ‘back-up’ da Marinha em condições de operação normal e de emergência.

    O documento foi assinado pelos diretores Administrativo, Contra-Almirante Oscar Moreira da Silva Filho - que representou o presidente da instituição, Contra-Almirante (RM-1) Carlos Henrique Silva Seixas - e Industrial, CMG (EN) Affonso Alves, e pelas autoridades da Coordenadoria-Geral do Programa de Desenvolvimento de Submarino com Propulsão Nuclear – COGESN, o coordenador do Empreendimento Modular de Obtenção da Infraestrutura Industrial Naval de Itaguaí, CMG (EN) Júlio Cezar Pimenta, e o gerente adjunto de Projeto de Construção do CME, CMG (RM-1) João Ricardo Lessa.

    Presentes ainda, o Gerentes Gerais de Segurança Patrimonial e Infraestrutura, (CMG/IM) Gilberto Barros; de Projetos Industriais, (CMG) Evandro Monteiro. 

    A torre será instalada no Terminal Marítimo, numa área de 40m², e servirá como parte do Sistema de Monitoramento Meteorológico do Complexo Naval de Itaguaí, em cumprimento às exigências da norma CNEN-NE–1.22, denominada “Programa de Meteorologia de Apoio de Usinas Nucleoelétricas”.

  • NUCLEP marca presença na entrega do prêmio de reconhecimento de nuclear 2019

    Junto às instituições nucleares mais importantes do setor nacional, a NUCLEP marcou presença na última sexta-feira (22/11), na cerimônia de entrega pela Associação Brasileira para Desenvolvimento de Atividades Nucleares Brasileira (ABDAN), do Prêmio de Reconhecimento Nuclear 2019.
     
    Os quatro homenageados no evento, o Almirante-de-Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira; os pesquisadores Aldo Malavasi e Carlos Alberto Aragão de Carvalho Filho; e o engenheiro João Carlos Cunha Bastos, tiveram um discurso bem alinhado no sentido de ressaltar a importância da energia nuclear para o futuro do país. Com a proximidade do lançamento do Plano Nacional de Energia 2050, no próximo mês, a expectativa é de que o governo confirme a construção de novas usinas nucleares no país.
     
    Nas fotos, o presidente da NUCLEP, Contra-Almirante (RM1) Carlos Henrique Silva Seixas e o Vice-Almirante Luís Antônio Rodrigues Hecht; e ainda, os Diretores Administrativo, C. Alte. (RM1) Oscar Moreira da Silva Filho, e Comercial, Nicola Mirto; os Gerentes Gerais de Planejamento e Finanças, CMG Genildo Araujo; de Compras e Serviços, CMG Fernando Jesus Coutinho; de Recursos Humanos, CMG Álvaro Costa; e de Segurança do Trabalho, Meio Ambiente e Saúde, CMG Álvaro Camelier.

  • NUCLEP assina Carta de Intenções durante o 1º Seminário Internacional do Cluster Naval sobre Economia do Mar como Política de Desenvolvimento

    Uma das frentes principais de formação do Cluster Tecnológico Naval de Defesa, a NUCLEP, na figura do seu presidente, Contra-Almirante (RM-1) Carlos Henrique Silva Seixas, assinou hoje, durante hoje durante o 1º Seminário Internacional sobre Economia do Mar como Política de Desenvolvimento, a Carta de Intenções que formaliza a iniciativa e consenso entre as empresas que formam a Associação do Cluster Tecnológico Naval de Defesa (CTND) e as Secretarias de Fazenda de Niterói; de Estado de Desenvolvimento Econômico; de Estado Energia e Relações Internacionais; e de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, entre outras, de atuarem em consenso pelo desenvolvimento das atividades correlatas que visam o aproveitamento das potencialidades do mar e região costeira, de forma ordenada e sustentável, sempre em benefício da coletividade, buscando o desenvolvimento socieconômico, urbano e ambiental da Baía de Guanabara.
     
    Presentes representando a NUCLEP estavam ainda, o Diretor Administrativo, C. Alte. (RM1) Oscar Moreira da Silva Filho; os Gerentes Gerais da Presidência, Marcelo Perillo; de Planejamento e Finanças, CMG Genildo Araujo; de Compras e Serviços, CMG Fernando Jesus Coutinho; e de Recursos Humanos, Álvaro Costa;e os Assessores, Wagner Coelho, e Jacson Fialho.

  • Maior parque fabril da América do Sul NUCLEP está entre as protagonistas do cluster tecnológico naval

    Às vésperas de completar 40 anos de uma trajetória de conquistas e ações que contribuíram com o crescimento da nossa Indústria Naval, assim como para o desenvolvimento do setor nacional de Óleo e Gás, a NUCLEP se destacou mais uma vez como uma das quatro empresas a formar o novo Cluster Tecnológico Naval.
    A iniciativa, que reunirá os setores público e privado em prol do desenvolvimento da indústria marítima, teve seu lançamento na manhã de hoje (12/11), na Firjan, com a condução feita pelo presidente da instituição, Eduardo Eugênio Gouveia Vieira, e a participação do Comandante da Marinha, Almirante-de-Esquadra Ilques Barbosa Junior. Dentre as autoridades presentes, os presidentes das empresas titulares do Cluster: o Vice-Almirante (RM1/ IM) Edesio Teixeira Lima Junior, da Empresa Gerencial de Projetos Navais (EMGEPRON); o Vice-Almirante (RM1), Antonio Carlos Soares Guerreiro, da Amazônia Azul Tecnologias de Defesa (AMAZUL); o Contra-Almirante (RM1) Carlos Henrique Silva Seixas, da Nuclebras Equipamentos Pesados (NUCLEP); e o empresário Carlos Erane Aguiar, da Condor Tecnologias Não Letais.
    Para o C. Alte Seixas, a NUCLEP, pioneira no Brasil na construção de blocos para plataformas semissubmersíveis da Petrobras,  tem grandes expectativas já para 2020. “O resultado que esperamos virá através desse novo momento que o país projeta para o setor de Óleo e Gás. São bilhões anunciados em investimentos para os próximos cinco anos. Com as vantagens oceânicas que o país oferece, somar a força das indústrias, empresas e instituições ligadas aos setores Naval e On/Offshore, impulsionará o desenvolvimento da região, o aumento da produtividade, emprego e consumo. Empresas privadas e públicas juntas com um único propósito de desenvolver o setor e contribuir para a recuperação da economia”, celebrou o presidente da NUCLEP. 
    O lançamento do Cluster contou com o prestígio da NUCLEP e as presenças dos Diretores Administrativo, C. Alte. (RM1) Oscar Moreira da Silva Filho; Comercial, Nicola Neto; e Industrial, CMG Affonso Alves, além dos Gerentes Gerais da Presidência, Marcelo Perillo; e de Planejamento e Finanças, CMG Genildo Araujo e o assessor da Diretoria Executiva, Wagner Coelho.

  • NUCLEP recebe Subsecretário da SPOA do MME Vice-Almirante Hélio Mourinho Garcia Junior

    O presidente da NUCLEP, C. Alte Carlos Henrique Silva Seixas, seus diretores Administrativo, C. Alte Oscar Moreira Silva Filho; Industrial, CMG Affonso Alves; e Comercial, Nicola Neto; e os Gerentes Gerais da Presidência, Marcelo Perillo; de Planejamento e Finanças, CMG Genildo Araujo; e de Recursos Humanos, CMG Álvaro José, dedicaram o dia (12.11) a ciceronear uma visita especial.
     
    O Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração do Ministério de Minas e Energia, Vice-Almirante Helio Mourinho Garcia Júnior, e a mais nova integrante do Conselho Administrativo da NUCLEP, representante do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Julieta Costa Cunha, vieram de Brasilia especialmente para conhecer a empresa e iniciaram o dia assistindo a uma apresentação institucional da NUCLEP, elaborada pelo diretor Affonso Alves, e que detalhou desde a história da empresa aos projetos entregues, em andamento e ainda sendo prospectados.
     
    Durante a apresentação o presidente, C. Alte Seixas, destacou a importância estratégica da empresa para o setor nuclear. “Não fomos construídos em Itaguaí aleatoriamente. Somos preparados para atender às Usinas de Angra 1 e 2, da fabricação e manutenção de equipamentos a qualquer outra demanda que necessite de expertise nuclear. Somos os únicos do país com o selo de Qualidade ASME III e os responsáveis pela construção do reator nuclear do LABGENE – Laboratório de Geração de Energia Nucleoelétrica, entre outras demandas de extrema importância para o Brasil”, disse. 
     
    O presidente falou ainda sobre a nova área de atuação da NUCLEP, que agora é também uma linha de produção de Torres de Transmissão de Energia. “O Governo anunciou a construção até 2027 de mais de 55 mil quilômetros em linhas de transmissão.Nossos estudos apontam déficit no mercado para atender tudo isso e a NUCLEP, maior caldeiraria do Brasil, fará a diferença. Já estamos em fase final de construção do galpão que trabalhará para absorver boa parte dessa demanda. E é esse novo nicho que dará perenidade à empresa”, enfatizou o C.Alte Seixas.
     
    Na sequência, após caminharem pelo maior parque de usinagem da América do Sul, a especialista de desenvolvimento industrial na Confederação Nacional da Indústria – CNI, Julieta Costa Cunha, agradeceu a oportunidade de fazer parte da história da empresa. “É uma honra poder fazer parte do Conselho Administrativo dessa gigante. A NUCLEP é realmente impressionante e da mesma forma que enxergamos dificuldades, também é evidente o leque de possibilidades e meios de contribuirem para o país”, finalizou.

Páginas