Trabalhadores da Nuclep montam forte time de tênis de mesa

O horário do almoço costuma ser muito esperado na rotina de qualquer trabalhador. Para alguns funcionários da Nuclep, a principal mesa neste intervalo não é a do restaurante: é a mesa de tênis. Na sala de jogos, os colegas se reúnem para praticar o esporte diariamente. O gosto pelo tênis de mesa uniu funcionários de diversos setores da empresa em um time firme que já levou o nome da Nuclep para o pódio algumas vezes.  

A equipe é composta por dezessete jogadores, entre eles o técnico de Controle da Qualidade, Gabriel Cantisano, principal motivador para a formação do grupo. Cantisano se interessou pelo tênis ainda criança e hoje é profissional do Fluminense. Nas partidas com os colegas da Nuclep, encontrou grandes competidores e através de seu conhecimento estimulou o treinamento da equipe. “O pessoal jogava com raquete de pingue-pongue normal. Hoje em dia todos eles usam material profissional. É uma competição danada”, afirmou Cantisano, que já foi campeão brasileiro em 2015.  

Com a experiência passada pelo veterano, os novos adeptos do tênis de mesa participaram de alguns campeonatos no Rio de Janeiro. O último foi o V Circuito Interestadual de Tênis de Mesa, que aconteceu na Arena Olímpica da Barra durante ano. O evento foi organizado pela Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM) e pela Federação de Tênis de Mesa do Estado do Rio de Janeiro (FTMERJ) e contou com a participação de diversos clubes conhecidos como Madureira, Duque de Caxias e Nova Iguaçu.

O circuito teve várias etapas e em duas delas os jogadores da Nuclep garantiram o segundo lugar: uma com o técnico em mecânica, Diego Carneiro Rosa, e a outra com o soldador, Carlos Eduardo de Oliveira Alves.

Essa competição revelou a evolução e o entrosamento do grupo. Agora, o próximo desafio pode ser os Jogos Sesi do Trabalhador, organizado pelo Sistema Firjan há 70 anos. Os Jogos buscam promover a participação e a formação de trabalhadores e representantes de milhares de empresas em todo país e unir todos em nome do bem-estar e da qualidade de vida.

Para Cantisano, a equipe está preparada para participar de grandes eventos como este: “Eles jogam muito bem. Ganham de pessoas que já jogam há anos e treinam em clubes. Pessoas que treinam três horas por dia”, elogiou.