OBRAS DE ANGRA 3 SERÃO RETOMADAS ATÉ 2020

(fontes: Reuters; Uol;  Petronotícias e World Nuclear News)

O governo brasileiro está   "fortemente comprometido" para retomar o projeto Angra 3, que vai desempenhar um "papel importante" no futuro sistema de eletricidade do país, disse o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque durante o evento World Nuclear Spotlight Brazil , ontem (4.4) no Rio de Janeiro. O evento, que contou com a participação de atores importantes do setor, revelou a retomada do Programa Nuclear Brasileiro com grandes anúncios.

A norte-americana Westinghouse está interessada em participar da concorrência internacional que será lançada no Brasil para a escolha de um parceiro estratégico para a conclusão da usina nuclear de Angra 3, disse o ministro.

"A Westinghouse está aí e eles manifestaram interesse em participar do empreendimento.”

O ministro esteve recentemente nos Estados Unidos em viagem oficial, durante a qual ouviu de representantes do governo norte americano sobre o interesse da Westinghouse na conclusão da obra de Angra 3,

que está sob responsabilidade da Eletronuclear, subsidiária da estatal Eletrobrás.

O ministro afirmou ainda que espera que a usina possa estar pronta em 2026, após uma retomada das obras estimada para 2020.

O presidente da Eletronuclear, Leonam Guimarães, afirmou no mesmo evento que deverá ser lançado no segundo semestre o edital de uma concorrência internacional

para atrair um novo parceiro que ajude a viabilizar o projeto nuclear.

INTERESSADOS

Segundo Guimarães, quase todos grandes atores globais do mercado nuclear têm manifestado interesse em participar da licitação internacional para Angra 3. Ele citou como potenciais investidores, além da Westinghouse, a chinesa CNNC, a francesa EDF e a russa Rosatom, além da japonesa Mitsubishi e da coreana Korea Hydro and Nuclear Power (KHNP).

O Governo anunciou ainda que no Plano Nacional de Energia (PNE 2050), que deverá ser publicado no dia 10 de dezembro deste ano, deve confirmar a construção de novas usinas nucleares. Neste sentido, está sendo desenvolvido um estudo para uma possível nova central nuclear em Pernambuco, na cidade de Itacuruba, que poderia abrigar até 6 reatores nucleares, totalizando uma capacidade total de 6.600 MWe.

Foto crédito para World Nuclear Association)