Cerimônia oficializa certificação de cilindro construído pela Nuclep para a INB

A Nuclep celebrou, na última sexta-feira (19/01), a certificação de homologação do projeto e construção do Cilindro 30B fabricado para a INB. O certificado, que aponta as informações de análise do projeto e garante que estão de acordo com as normas de segurança nacionais e internacionais, foi emitido pela Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen), através do Ofício nº 311/17, publicado em 01/12/2017.

A cerimônia aconteceu na fábrica da Nuclep, na presença da diretoria executiva da empresa; dos empregados da Nuclep; o ex-diretor industrial e presidente, Liberal Ênio Zanelatto; do presidente da Indústrias Nucleares do Brasil (INB), Reinaldo Gonzaga; o diretor de Enriquecimento da INB, Álvaro Luís de Souza Alves Pinto; o diretor de Radioproteção e Segurança da Cnen, Alexandre Gromann de Araújo Góes; e o gerente de Contratos do Instituto Brasileiro de Qualidade Nuclear (IBQN), João José Furley dos Santos.

O presidente da INB, parabenizou os empregados da Nuclep e ressaltou a relevância da parceria com a empresa. “A Nuclep é nossa parceira e, com a entrega do Cilindro 30B, a contribuição com a INB é fundamental. Não tenham dúvidas que vocês fazem parte de uma área muito importante do nosso Programa Nuclear Brasileiro”.

Este projeto atende a um contrato firmado entre Nuclep e a INB para projetar, fabricar e homologar, junto à Cnen, os primeiros embalados nacionais para armazenamento e transporte de hexafluoreto de urânio (UF6).

O diretor de Radioproteção e Segurança da Cnen, Alexandre Gromann de Araújo Góes, comentou sobre a certificação concedida pelo órgão. “A nossa função e nossa obrigação, é ajudar e colaborar com o licenciamento do que quer que seja. É um processo formal e, nesse caso, eu tenho um grande prazer e fico muito feliz que o Brasil tenha alcançado isso”.

A aprovação confirma que o projeto dos cilindros está qualificado para uso no processo de enriquecimento de urânio e, portanto, para a produção nacional de elementos combustíveis para reatores nucleares. Com essa certificação, o Brasil produzirá cilindros 30B necessários para suprir a demanda das usinas nucleares Angra 1 e Angra 2. Até o momento, os cilindros utilizados no país, eram produzidos no exterior, o que torna a Nuclep a única empresa brasileira certificada para fabricar esses recipientes.

No encerramento da cerimônia, o presidente da Nuclep, Carlos Henrique Silva Seixas, destacou a relevância do projeto para o contexto nuclear brasileiro. “Esse marco aconteceu graças a união de empresas e órgãos da área nuclear juntamente com o chão de fábrica, porque sem vocês nada pode acontecer. A Nuclep produziu, a Cnen certificou e a INB vai usar. Isso demonstra a união da nossa área. ”